Siga-nos

Política

Gabriela Prioli deixa CNN Brasil após mansplaining e alega “constrangimento”

Interrupção e mansplaining no debate sobre a prisão domiciliar de Eduardo Cunha foi gota d’água para Gabriela Prioli na CNN Brasil

Produto de maior sucesso do início da CNN Brasil, ‘O Grande Debate’ sofreu uma baixa importante. A advogada e professora Gabriela Prioli anunciou saída do canal após um episódio de constrangimento e mansplaining com o apresentador Reinaldo Gottino na última sexta-feira (27).

O quadro do noticiário CNN Novo Dia chamou atenção pelas “jantadas” de Gabriela em diferentes debates com os bolsonaristas Caio Coppolla e Tomé Abduch, porém, a situação da discussão sobre a prisão domiciliar de Eduardo Cunha foi a gota d’água para Prioli.

Contratado para mediar o debate, Gottino tomou o lado de Abduch e criticou Prioli. Formada em direito penal, professora de direito na Universidade Presbiteriana Mackenzie e especialista em política de drogas, Gabriela criticou a argumentação de Abduch, que era baseada apenas em achismos. Reinaldo seguidamente constrangeu a advogada, ignorando o conhecimento técnico e afirmando que ela também dava uma opinião pessoal.

Em uma thread no Twitter, Gabriela explicou os motivos que levaram a sua saída, com fortes críticas ao constrangimento sofrido nas duas semanas de emissora.

“O meu compromisso é com um debate racional, prospectivo, informativo e respeitoso. Não consigo atingir o meu objetivo se for constrangida e não posso seguir participando do debate sem que a convicção sobre a gravidade do constrangimento não seja só minha, mas de todos os envolvidos, na frente e atrás das câmeras. Não posso legitimar que o achismo seja equiparado ao conhecimento científico nem contribuir para acirrar a polarização”, declarou Prioli.

Procurada pelo Ultra POP, a assessoria da CNN Brasil só se manifestou sobre o caso no fim da tarde deste domingo, confirmando a saída de Gabriela Prioli do quadro. A emissora afirmou que o futuro da debatedora no canal, entretanto, ainda será discutido.

A CNN Brasil divulgou que dois novos debatedores, “de linhas ideológicas antagônicas”, participarão do ‘Grande Debate’: Gisele Soares, professora universitária, doutoranda em Direito Comparado da Universidade Paris-Sorbonne e membro da Comissão Permanente de Estudos de Direitos Humanos do Instituto de Advogados de São Paulo (IASP), e Thiago Anastácio, advogado criminalista, membro do Instituto de Defesa e conselheiro da Comissão de Defesa do Estado Democrático de Direito da OAB-RJ.

A nota da emissora traz ainda um pedido de desculpas do apresentador e mediador Reinaldo Gottino. “Me excedi ao interromper. O meu papel ali é conduzir o debate para que os dois lados tenham espaço para expor suas ideias. Minha postura excedeu a de mediador. Peço desculpas a Gabriela por isso. Esse pedido de desculpas, enviado a ela no início da manhã de domingo, se estende também à emissora e ao público”, diz Gottino.

O Ultra POP também questionou a CNN Brasil sobre a “indisposição” de Caio Copolla, originalmente o ‘outro lado’ do debate, que só participou das duas primeiras edições. Na nota, o canal explica que Copolla e Tomé Abduch, membro do Nas Ruas que esteve no papel de debatedor com Prioli, voltam em outras edições do ‘Grande Debate’, que terá mais espaço na grade da emissora, contando com a chegada de dois outros debatedores de linhas ideológicas a ambos.

Colaboraram Victor Martins e Thiago Ferreira

Assine nossa newsletter

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas

Publicidade
Trending Now
Publicidade

Relacionados

Transmissões de clubes escancaram importância do jornalismo esportivo

Esportes

Bolsonaro, o covid-19 e a caixa de empatia

Política

De Férias Com o Ex: Brasil – s06e04: Quebrando o padrãozinho

TV

Com desinformação e falsa simetria, CNN Brasil é um show de horrores

Imprensa

Publicidade
Assine nossa newsletter

Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Connect
Assine nossa newsletter