Siga-nos

TV

Como Babu me fez parar para assistir ao Big Brother Brasil

Há quarenta anos contrariando estatísticas, o homem do pente-garfo me trouxe de volta

Babu: o rei do BBB (Foto: Reprodução)

Texto do jornalista Gabriel Amorim

Há alguns anos, eu não parava pra ver um Big Brother Brasil. Confesso que criei uma certa resistência e até um preconceito com o reality show da Rede Globo. Pelas fracas e bem alienantes edições anteriores, não via muito sentido em acompanhar. E não seria esse ano que mudaria a minha opinião.

O ranço era tanto que cheguei a silenciar algumas palavras que remetiam ao BBB, lá no meu perfil no Twitter. A rede social que mais uso ficava infectada de comentários sobre o programa e eu não queria ficar imerso, lendo sobre todas as futilidades que acontecem dentro da casa.

A edição começou e foi inevitável não ficar sabendo do que acontecia por lá. Já conhecia o Petrix e alguns outros participantes. Entre eles, Babu Santana. Vi o filme do Tim Maia no cinema e gostei bastante de como o ator soube interpretar a vida e carreira do Tim.

E foi só. Não conhecia absolutamente nada sobre a história do carioca que vive no Vidigal.

O coronavírus, então, desembarcou no nosso país e a quarentena me fez enxergar no Big Brother um grande passa tempo nesse difícil período confinado dentro da minha casa. Revi meus conceitos e vi no reality uma grande chance de discutirmos assuntos sérios que permeiam a nossa sociedade.

E é exatamente aí que nasceu minha torcida e admiração pelo Babu. Me enxergo muitas vezes nas atitudes do ator. Não. Não sou negro e na fila dos privilégios eu estou longos passos à frente dele.

Ainda assim, também sou um homem que precisa desconstruir o seu machismo, todo santo dia. Um homem que também chora e não tem medo algum de demonstrar as suas fragilidades e vulnerabilidades. Um homem que não possui uma masculinidade tão frágil ao ponto de não conseguir defender causas como a homofobia.

Babu consegue reunir todas essas características e, além de tudo, traz consigo uma história linda de superação do lado de fora do Projac.

Babu perdeu a mãe há 6 anos, vítima de um câncer. Enfrentou uma depressão profunda pela perda. O ‘monstro’ demonstra essa resiliência a cada paredão que vence e se debulha em lágrimas. Já foram nove. Eu não suportaria tamanha perseguição e dificuldade dentro desse jogo.

Por isso minha torcida e meu apoio até o fim do programa serão do Babu. Sentirei falta de suas aulas e discursos. Espero, de coração, que ele saia da casa com um milhão e meio na conta bancária.

Gosto muito da Thelma e não tenho nada contra Rafa Kallimann e Manu Gavassi, mas Babu representa um pouco do Brasil que eu quero pós quarentena e para sempre.

Babu representa um Brasil que não está no retrato.

Força, paizão!

Assine nossa newsletter

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas

Publicidade
Trending Now
Publicidade

Relacionados

Babu na Globo é o mérito do ator, não do ex-BBB

TV

Aos haters e à campeã, Thelma Assis

TV

Obrigado, Babu

TV

A insensatez de Babu Santana vale muito mais de R$ 1.5 milhão

TV

Publicidade
Assine nossa newsletter

Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Connect
Assine nossa newsletter