Siga-nos

Tecnologia

Microsoft Edge passa a permitir extensões do Chrome, mas causa conflito de segurança

Ao tentar instalar um plugin do Google Chrome no navegador Edge, usuário recebe mensagem sobre potenciais riscos

Instalar um plugin do Chrome no Edge é dor de cabeça
Se você tentar usar uma extensão do Chrome no Microsft Edge, recebera esta mensagem: “Google recomenda mudar para o Chrome para usar plugins com segurança” (foto: Microsoft/Divulgação)

A nova versão do browser (navegador) Edge, que faz parte do sistema operacional Windows, da Microsoft, trouxe como novidade a possibilidade de o usuário usar extensões (plugins) do Chrome, navegador do Google.

Porém, se alguém que usa o novo Edge tentar adicionar extensões da loja de aplicativos do Chrome, será exibida uma mensagem dizendo que o Google “recomenda mudar para o Chrome para usar extensões com segurança”, como mostra uma matéria publicada pela revista americana PCWorld.

Portanto, não há garantia de segurança para extensão instalada fora da loja da Microsoft.

No Chrome, um plugin pode ser desativado remotamente pela equipe responsável pelo navegador caso seja considerado inseguro. Porém, o Google não tem a capacidade de desativar remotamente o mesmo plugin no Edge.

Impasse

Contatados pela reportagem da PCWorld, representantes do Google se recusaram a comentar o registro. “A empresa ainda não respondeu por que os usuários que navegam no Edge recebem a mensagem, mas os usuários que usam outro navegador, como o Opera, não”, diz trecho da matéria publicada pela revista.

Na verdade, quem tenta instalar uma extensão do Chrome no browser oficial do Windows recebe vários avisos, do Google e da Microsoft, sobre onde ir para instalar um plugin. A confusão e a frustração que isso gera nos usuários reflete o mau entendimento entre as duas gigantes da tecnologia.

Instalando plugins

Para adicionar uma extensão do Chrome no novo Edge, primeiro você deve liberar manualmente no navegador a permissão para instalação de plugins de outras lojas de aplicativos – fica no canto inferior esquerdo da página Extensões do menu do browser (acessado pelas reticências no canto superior direito).

Depois que você permite extensões de terceiros, a Microsoft emite este aviso: “As extensões instaladas de fontes que não sejam a Microsoft Store não são verificadas e podem afetar o desempenho do navegador”.

Isso é verdade, embora o termo “não verificado” signifique que não passou pelo crivo apenas pela Microsoft. Quanto ao aviso de desempenho, qualquer extensão pode afetar o navegador, pois foi criada para isso.

Se você procurar por “Chrome Web Store” no Edge, a Microsoft emitirá outro aviso alertando que deve ser usado o novo Microsoft Edge para realizar as pesquisas, mesmo que já esteja utilizando o aplicativo da empresa fundada por Bill Gates.

Depois de clicar no link da loja online do Chrome, você entra no ambiente do Google. Agora é a vez dessa empresa emitir seu próprio aviso sobre os potenciais riscos de usar um “navegador não seguro”.

Essa espécie de disputa entre os dois navegadores, como mostra a PCWorld, acaba fazendo com que o usuário opte por outro browser, como Firefox, Opera e Safari.

Assine nossa newsletter

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas

Publicidade
Trending Now
Publicidade

Relacionados

Publicidade
Assine nossa newsletter

Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Connect
Assine nossa newsletter