Siga-nos

Séries

‘Drive to Survive 2’ – s02e10: Checkered Flag

O episódio final da segunda temporada de ‘Drive to Survive’ focou em mais alegrias do que dramas, mostrando o final de temporada feliz de alguns dos pilotos personagens da série

Com a volta de ‘Drive to Survive’ para sua segunda temporada, lançada em 28 de fevereiro, o Ultra POP faz o review de cada um dos episódios. No 10° e último, Pierre Gasly ‘vira o jogo’ de sua temporada no GP do Brasil, enquanto Carlos Sainz chega ao pódio de forma curiosa.

Review do episódio 1
Review do episódio 2
Review do episódio 3
Review do episodio 4
Review do episódio 5
Review do episódio 6
Review do episódio 7
Review do episódio 8
Review do episódio 9

Nota: ⭐⭐⭐⭐

Tema central: O GP do Brasil é palco da reviravolta de Pierre Gasly, que havia sido demitido da Red Bull, mas que pega pódio em Interlagos, no “dia mais feliz” de sua vida; Alexander Albon, que ocupou o lugar do francês, passa a morar em Mônaco, um símbolo de que é, de fato, um piloto de time grande da F1; e Caros Sainz faz a McLaren voltar ao pódio após anos, mesmo que tenha sido de maneira curiosa.

O vencedor: Gasly é o nome óbvio, pois conquista um segundo lugar no Brasil após uma demissão, e com um time com pouquíssimos pódios em sua história. Lewis Hamilton é mostrado não só como hexacampeão mundial, mas também em cena humilde com os funcionários da Mercedes, então é um vencedor inegável. E Kimi Räikkönen finalmente aparece na série, em uma cena de 2 segundos, porém mais genial que 90% da temporada: em depoimento, fala simplesmente que a F1 “é mais um passatempo para mim, então não preciso fazê-lo se não quiser”. Épico.

O perdedor: Netflix. A sensação de que os pilotos já estão um pouco cansados da presença das câmeras da série é passada por Daniil Kvyat e Lando Norris, dois pilotos ignorados por toda a temporada, mas que são filmados falando impropérios sobre exatamente isso. A Netflix aposta em personagens específicos, cansa estes, e ainda incomoda quem é ignorado. Talvez o formato precise mudar se uma terceira temporada rolar.

Grande edição: ao final do episódio, uma série de curtos trechos de depoimentos é mostrada. Em determinado momento, Christian Horner, chefe da Red Bull, diz que o plano é “pressionar Hamilton”. A edição corta para Hamilton dizendo “é a coisa mais difícil”. Perfeição.

Melhor cena: com os boxes da McLaren na expectativa da punição a Hamilton no GP do Brasil, e o consequente anúncio de que Sainz iria ao pódio, a assessora da equipe diz que seria contra irem ao pódio festejar, já que pareceria “desespero” – a punição foi após a festa oficial, no caso. O empresário de Sainz, Carlos Oroño, quase tem um derrame de tão revoltado que fica com essa ideia e garante que seu piloto irá, sim, ao pódio de Interlagos. E foi, mesmo.

Assine nossa newsletter

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Quais ligas esportivas lidaram bem e mal com o coronavírus?

Esportes

Galvão dá lição no combate ao coronavírus. Já Emerson Fittipaldi falha

Esportes

Covid-19 transforma ‘Amor de Mãe’ em série e já gera expectativa para ‘S02’

Entretenimento

F1 adia GPs da Holanda, Espanha e Mônaco por crise do coronavírus

Esportes

Publicidade
Assine nossa newsletter

Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Connect
Assine nossa newsletter