Siga-nos

Esportes

Consultor da Red Bull diz que sugeriu infectar pilotos de propósito com coronavírus

Helmut Marko queria reunir todos pilotos, os da F1 e os júniores, em um treinamento e que “seria o momento ideal” para todos se infectarem e desenvolverem resistência

Que tal pegar uma COVID-19 e desenvolver resistência? Pois essa foi a ideia do consultor da Red Bull

Helmut Marko fez uma sugestão controversa à alta cúpula da Red Bull a respeito de como melhor utilizar o primeiro semestre de 2020, sem corridas por conta da pandemia do coronavírus. O dirigente, consultor da escuderia na Fórmula 1, acredita que seria uma boa reunir todos os pilotos, tanto os titulares quanto os do programa de formação, para uma bateria conjunta de treinamentos – aí todos poderiam contrair a Covid-19, com tempo hábil para se recuperar e “ficar pronto” para o campeonato. 

“Nós temos quatro pilotos de Fórmula 1 e oito ou dez juniores”, disse Marko, falando à TV austríaca ‘ORF’. “A ideia era organizar um treinamento em que a gente pudesse superar esse tempo mentalmente e fisicamente morto. Esse seria o momento ideal para a infecção vir. Esses são todos jovens em ótimo estado de saúde. Dessa forma, eles ficariam prontos para quando a ação na pista começasse. Você ficaria pronto para o que provavelmente vai ser um campeonato muito duro quando começar”, destacou.

A infecção proposital dos pilotos foi cogitada dentro da Red Bull (Foto: Getty Images)

A aposta de Marko é em, com os pilotos doentes e supostamente se recuperando por completo, desenvolver uma resistência ao coronavírus em todos. Trata-se de uma versão do ‘efeito rebanho’, que defende permitir o desenrolar de um vírus para criar imunidade em um grupo. A tática chegou a ser cogitada por chefes de estado nos estágios iniciais da pandemia, mas foi majoritariamente descartada tão logo percebeu-se a real dimensão dos riscos associados ao coronavírus. Não por acaso, a sugestão de Marko não teve apoio dentro da Red Bull, sendo prontamente descartada. “[A ideia] não foi bem recebida. O Max, por exemplo, acho que ele está fazendo mais corridas agora do que na temporada real. Ele faz simulador e por vezes compete em várias corridas no mesmo dia. Ao mesmo tempo, eles todos têm seus fisioterapeutas para exercícios físicos. É ideal para se exercitar agora. Se houve uma temporada de 15 a 18 corridas, vai ser muito duro. Não há possibilidade de melhorar seu condicionamento físico durante o ano, então seria ideal usar esse tempo agora”, encerrou.

A F1 planeja começar sua temporada em junho, com o GP do Canadá. Salvo novas mudanças no calendário durante a pandemia, o plano é realizar entre 15 e 18 provas no segundo semestre de 2020, ou mesmo até o começo de 2021.

Assine nossa newsletter

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas

Publicidade
Trending Now
Publicidade

Relacionados

Quem é o favorito a assumir a vaga de Vettel na Ferrari

Esportes

A primeira vitória de Senna na F1: quando tinha tudo pra não ganhar

Esportes

Chega de Abu Dhabi ou Paul Ricard: as pistas que TÊM de estar na F1

Esportes

Por que um fotógrafo brasileiro se recusou a fazer foto do corpo de Senna

Esportes

Publicidade
Assine nossa newsletter

Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Connect
Assine nossa newsletter