Siga-nos

Cinema

‘Para Todos Os Garotos: PS. Ainda Amo Você’: o clichê adolescente da Netflix é até gostoso de assistir

O novo filme da Netflix fez muita gente acordar 5h para ver a novidade assim que ela ficou disponível. Mas a pergunta é: ‘Para Todos Os Garotos: PS. Ainda Amo Você’ deixa de “coração quentinho”?

Infelizmente o autor deste texto teve o desprazer de ler os três livros da “saga” ‘Para Todos os Garotos que Já Amei’, pois 1) tem um gosto duvidoso por histórias bobas adolescentes; 2) desprazer, porque se o segundo livro é ruim, o terceiro é horroroso – o primeiro é bacana.

E, se li, como tem filme… Preciso assistir. E, na última quarta-feira (12), a Netflix soltou o segundo capítulo cinematográfico da trilogia. O mundo JOVEM entrou em colapso: no Twitter, foi fácil achar gente dizendo que ficaria acordada, ou que colocaria o despertador para 5h, hora em que o filme ficou disponível na plataforma.

Não fui um desses, mas de manhã já assisti em minha folga. E fiquei decepcionado. Ou, bem, confirmei a realidade: o segundo filme seguiu a tendência do segundo livro e piora bastante em relação ao anterior.

Mas essa é a opinião de um cara de 29 anos. Ela é irrelevante. Por isso, convidei outra jornalista, mas muito mais fã da história anglo-coreana de Lara Jean. Kathlyn Pereira é daquelas que assiste tudo na Netflix o horário em que sai – se ficar um minuto fora do mundo pop, já se sente um extraterrestre. E está tudo bem, tem quem goste. Ela gosta. E, por isso, assistiu ‘Para Todos Os Garotos: PS. Ainda Amo Você’ no celular indo para o trabalho. Isso que é amor. Depois, me mandou algumas palavras sobre:

“A segunda parte do sucesso Para Todos os Garotos que já Amei chegou neste dia 12 de fevereiro na Netflix, somente dois dias antes do Valentine’s Day (comemoração americana equivalente ao Dia dos Namorados) e deixou muita gente de coração quentinho acompanhando a carismática Lara Jean e sua descoberta do amor na juventude.

Comédias românticas e filmes sobre adolescentes não são clichês por acaso. Por mais distante que a gente esteja da realidade de high school americana, quase todo mundo já sonhou com um romance de filme na adolescência.

No primeiro filme, Lara Jean se apresentou como uma mocinha de outrora, com uma ingenuidade sem tamanho, falta de experiência – apesar de já ter 16 anos – e o resgate da arte de escrever cartas de amor. O fato de ser uma das poucas protagonistas fora do padrão Hollywood ajudou muito e nesta segunda parte da história os fãs até puderam ver um pouco mais (bem pouco) da parte realmente coreana da heroína.

Em PS. Ainda Amo Você, Lara Jean e Peter estão em um namoro real, lidando com a rotina de um relacionamento e descobrindo mais sobre como conviverem com o outro. Só que outra das 5 cartas de Lara Jean encontrou o destinatário certo, que aparece na forma do galante John Ambrose. Como tudo é novo, Lara Jean não entende como pode ter ficado balançada por outro garoto, afinal, ela ama Peter, certo? Eles estão bem, então por que ficar confusa sobre o que sente por outra pessoa? Não é assim que relacionamentos tem que ser, é?

Claro que quem já viveu mais do que ela e tem mais experiências sabe que não é tão simples, mas vê-la tentando encontrar seu lugar na vida de Peter, lidando com o ciúme, tendo outra pessoa interessada nela e fazendo tudo ter sentido é tão sublime que dá vontade de poder ligar pra ela e falar: tá tudo bem!

Para os que conhecem a história pelos livros, existem algumas mudanças que podem ser meio decepcionantes, mas de maneira nenhuma tira o encanto da história ou atrapalha no desenvolvimento.

É engraçado como conseguiram juntar atores certos para os papéis certos e tantos personagens cativantes numa história simples. Mas no final, a pergunta que todo mundo é meio que obrigado a responder é: você é Team Peter ou Team John?”

Assine nossa newsletter

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas

Publicidade
Trending Now
Publicidade

Relacionados

“O crush perfeito” – Solteiros e solteiras só pensam naquilo: signo

Entretenimento

Joel Schumacher; Joel Schumacher;

Sem medo de experimentar, Joel Schumacher jamais sofreu com indiferença

Cinema

Final de ‘Resgate’ é medroso e nada convincente

Cinema

Ryan Murphy faz de ‘Hollywood’ sua melhor série sobre minorias desde ‘Glee’

TV

Publicidade
Assine nossa newsletter

Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados.

Connect
Assine nossa newsletter